quarta-feira, 17 de maio de 2017

Detetada bactéria em lote de queijo

Foi detetada a presença da bactéria listéria num lote de queijo produzido pela Cooperativa Ocidental. Entretanto esse lote foi já retirado do mercado.

Análises de rotina realizadas pelo INOVA, no âmbito do programa de qualidade e controlo alimentar, detetaram a presença da bactéria listéria numa amostra de queijo transformado na Cooperativa Ocidental.

A amostra de queijo onde a bactéria foi detetada é de um lote composto por 241 unidades de um queijo de pasta mole com sabor a alho e salsa, 108 das quais já tinham sido vendidas. O Governo Regional foi informado da situação na passada sexta-feira (dia 12) e o produto já foi retirado do mercado.

A Direção Regional de Agricultura decidiu imediatamente "a suspensão da venda e recolha de todos os queijos que integram esse lote", bem como a implementação de procedimentos de higienização com o objetivo de "eliminar potenciais focos" da bactéria.

O Governo Regional determinou ainda a recolha de amostras nos diversos processos de tecnologia alimentar, desde a recepção da matéria-prima até à expedição do produto acabado, no sentido de eliminar o possível foco de contaminação.

Entretanto, uma equipa técnica da Direção Regional de Agricultura já se deslocou à ilha das Flores para acompanhar o processo in loco e apoiar a Cooperativa Ocidental na "resolução cabal e definitiva desta situação".

"Situações desta natureza são um indicador claro do bom funcionamento dos sistemas de controlo e acompanhamento das unidades de transformação de produtos agroalimentares na Região, garantindo assim a confiança e segurança alimentar dos consumidores", conclui o esclarecimento governativo.

O Governo Regional minimiza eventuais riscos para a saúde pública por via da venda de queijos contendo a presença da bactéria listéria, mas adianta que o Centro de Saúde das Flores já está em alerta para eventuais casos de contaminação que possam ser detetados nos consumidores.


Notícia: «Açoriano Oriental», TeleJornal da RTP Açores, TVI 24, «Correio da Manhã» e «Diário de Notícias».
Saudações florentinas!!

10 comentários:

Anónimo disse...

Um "estudo à prova de bala", precisa-se.

Anónimo disse...

Nada que o deputado que diz twr amizades influentes nao resolve lol

Anónimo disse...

Como é que se pode resolver um problema que pode ter dezenas de origens e depende de várias pessoas? Não é com subsídios de certeza. É aprendendo com quem sabe mais. É dando formação a quem comprovadamente não a tem.

Não é admissível ocorrer uma coisa destas numa terra que fabrica queijo há centenas de anos e se devia orgulhar daquilo que produz. Com que imagem fica o produto junto dos consumidores? Quem é que o vai comprar agora, se a qualidade não é garantida? Que confiança inspira? Alguém se preocupa com isso, ou o dinheiro está garantido a partir de subsídios sacados do bolso dos contribuintes?

Porque é que no lugar de "subsidiarem" e injectarem dinheiro a torto e a direito, não modernizaram as estruturas e não deram formação a todos os intervenientes no processo, desde o produtor aos técnicos? Não ficava mais barato e não era mais eficaz?

Ai está o resultado. Paguem agora a quem limpe a imagem e, se possível (?), reponha a confiança nos consumidores. Sei lá. Desenrasquem-se. Digam que foi só um lote e passem a ideia que foi pontual. Se a pontualidade se repetir, façam um favor aos contribuintes: arrumem as botas!

Anónimo disse...

Deixem-se de tretas , este caso foi detectado e resolvido , e quem diz que o queijos de outras queijarias que não tem o controlo tão apertado não tem a dita bactéria , oxalá não , e quantas e quantas vezes o queijo muito afamado da ilha de são Jorge já a teve . E em são miguel ? soubesse e agora foi falado o da coop da ilha das Flores e os outros casos que estão camuflados que ninguem sonha . o nosso produto é bom e de confiança ;se não nem sequer a noticia tinha saido e de onde saiu a noticia foi de dentro para fora e não ao contrário como costuma ser na maioria dos casos.

Anónimo disse...

Os mercados funcionam com base na confiança. Quer se queira quer não, esta noticia prejudica a imagem e afecta a confiança. As entidades fiscalizadoras dizem que funcionam e que este caso é prova disso. O caso foi detectado e e alguns dos queijos retirados do mercado.

E os assuntos relacionados com a imagem do produto e com a confiança dos consumidores ficaram resolvidos? A qualidade dos produtos abarca toda a linha de produção, que vai desde a qualidade do alimento das vacas leiteiras até aos processos de cura e embalagem. Todos tem por obrigação contribuir para que o produto tenha qualidade e se venda, gerando receitas.

O que aconteceu não é admissível e ponto final. Esperemos que não se repita e que quem de direito tenha respeito pelos nossos impostos e tome medidas.

Anónimo disse...

Um problema que nunca deveria ter acontecido. O senhor deputado dos favores vai meter umas cunhas é isso resolve-Se lol. Bem , talvez depois do desfile em nome de santo cristo! Deverão estar indecisos com o fato é a pose a mostrar, ou qual jóia a ex-primeira irá usar para não ficar atras das caras metades dos outros deputados. Talvez precise de mais que umas jóias! Uma boa camada de maquilagem para dar uma imagem mais santa. Lol lol além de melhorar a carantonha do perfil! Lol fora o caráter que tão bem esconde! Quisera o deputado um favorzinho para a suavizar?
Vamos lá ver ao menos consegue resolver o problema do queijo que o da cara metade será para toda a vida! Lol um susto!

Anónimo disse...

Safaram-se antes de rebentar a bomba. Gente esperta. Algibeiras cheias.

Anónimo disse...

Pois!bem visto o problema já vem desde janeiro.

Anónimo disse...

Pau que nasce cambado,
da raiz até ao pé,
mesmo depois de queimado,
o carvão cambado é...

A coisa já cheirou mal quando o outro veio com aquela história patética dos "contactos privilegiados". Lembram-se dos subsídios alardeados?

Anónimo disse...

gostava de saber quem é que paga todas aquelas mordomias políticas nas Festas do Senhor Santo Cristo?
Devia ser feita uma reportagem acerca de tudo aquilo que o contribuinte paga para aquela gente mesquinha estar presente em tão nobre acto!