sábado, 3 de novembro de 2007

Açores classificados como as segundas melhores ilhas [turísticas] do Mundo

As ilhas do arquipélago dos Açores foram eleitas como as segundas melhores [ilhas] do Mundo para o turismo, num estudo da revista «National Geographic Traveler», publicado na sua edição de Novembro/Dezembro.

Os Açores ficaram atrás das ilhas Faroé (na Dinamarca) e logo à frente do arquipélago de Lofoten (na Noruega), das ilhas Shetland (na Escócia) e do arquipélago de Chiloé (no Chile). O mesmo estudo colocou a Madeira na 69ª posição.

Ao todo, foram 111 os destinos – arquipélagos ou ilhas únicas – analisados por 522 peritos em turismo sustentável. A pressão turística exagerada ou, por outro lado, o esforço em encontrar o equilíbrio para não prejudicar a natureza e as populações locais foram os principais pontos analisados pelo artigo «Best Rated Islands».

Numa pontuação de zero a cem, os Açores obtiveram 84 pontos, sendo o [nosso] arquipélago classificado como, «um sítio maravilhoso. Ambientalmente em boa forma. Os habitantes são muito sofisticados e a maioria já viveu fora [do arquipélago]». «Distantes e temperados os Açores permanecem levemente turísticos», continua o artigo que define os visitantes como «turistas independentes que ficam em regime de bed & breakfast».

Quanto ao ecossistema, «está em grande forma. As baleias são ainda uma visão comum. A cultura local é forte e vibrante. É comum ser[-se] convidado para a casa das pessoas para jantar, ou ser[-se] recebido com uma refeição comunal durante um Festival».

Quanto à Madeira, que obteve 61 pontos, é apontada como um local a sofrer algumas dificuldades. «Apesar da reputação como um local de turismo de alta qualidade, jardins bonitos e um cenário paradisíaco para passeio, a Madeira tem sofrido com o desenvolvimento de hotéis para massas que se espalham a partir do Funchal», refere o artigo.

As ilhas com pior pontuação, apenas 37 pontos, referidas como «em sérias dificuldades [em termos turísticos]», foram os destinos Ibiza e Saint Thomas. A ilha americana é descrita como «uma confusão» e Ibiza «já não é Espanha, ou mesmo Balear, é uma colónia da Europa e, às vezes, parece britânica apenas».

Notícia: edição on-line do semanário «Sol»; com outros desenvolvimentos em notícias do «Diário dos Açores», d' «A União» e do «Diário Insular».
Saudações florentinas!!

33 comentários:

Nelson Fraga disse...

o fabuloso verde e as fantásticas belezas naturais da nossa ilha têm uma menção especial neste "estudo": «the beautiful hydrangea-covered hills of Flores»...

seria bastante bom que nos Açores se atentasse aos "recados" que (neste artigo) são dados à Madeira: «Despite a reputation for high-quality tourism, beautiful and diverse gardens, and walking in beautiful scenery, Madeira has suffered from mass-market Hotel development spreading out from Funchal.»
talvez que eu esteja enganado mas pressinto que em São Miguel se está a seguir esse rumo (suicida) de "madeirização" turística... talvez que depois disso estar realizado em São Miguel, os "nossos" governantes regionais queiram alargar esse "plano" às outras ilhas, assim se destruindo o que temos de melhor...

Anónimo disse...

A partir do artigo da NGT há que educar as pessoas, já que elas por sí não chegam lá. Há que dizer ao Barros que quando ele vem com as rodas do tractor cheias de terra e lama não deve atravessar a Vila, há que dizer ao João Burro que lá por ele andar com um camião grande, nem toda a estrada é dele, há que dizer ao pessoal da Costa e do Lajedo qeu devm arrumar os arredores das casas, eliminar toda aquela sucataria que lé tem e limpar amonda, dizer ao francisco maria da Lomba que se ele quer termuitas carroças, que deve arranjar lugar para as meter e não açambarcar o parque público, dizer ao David Diogo, ao Hélio ramos, ao Leal, que se querem ter barcos, que arranjem lugar para os meter, que não deve ser nos parques de estacionamento públicos, devem dizer aos Germanos, ao Arlindo, ao Braga e ao Luis Gregório que os passeios e o estacionamento público não é para arrumar contentores

Anónimo disse...

Sem falar do parque de estacionamento do aeroporto, transformado em parque privado,mas se por falta de lugar um legítimo utilisador estacionar mal o carro vem logo a policia chateiar...

Anónimo disse...

ainda bem que nós valemos alguma coisa.

Anónimo disse...

No mundo actual os Açores - aqui no meio do Atlântico - são ouro.
Já é tempo de pensarmos no nosso futuro.
Já estamos fartos que Lisboa ainda nos limite a nossa Autonomia.
Temos que avançar mais alguns degraus até à libertação final.

hf disse...

O turismo, como actividade secundária, dinamiza a economia, cria postos de trabalho, dá a conhecer as belezas duma terra. Como actividade principal, destroi. Vou plagiar Nelson Fraga e usar o termo madeirização, como poderia usar algarvização: é que para além da floresta de hoteis, perdeu-se toda uma cultura. Tanto o Algarve como a Madeira são desertos culturais.

Anónimo disse...

A actual capacidade hoteleira é muito boa para grupos de futebol e para o pessoal da castanheira.

Anónimo disse...

E já agora lembrem-se do Braga que tem umrent-a-car e nunca teve um metro quadrado de parque para estacionar os seu carros. O gravata idem, mas talvez agora já não tem rent-a-car

Anónimo disse...

há assuntos bem delicados na nossa ilha que devem ser resolvidos...
muitos já foram comentados até.
mas vou dar + um exemplo:
em santa cruz a zona do boqueirão já +/- 20 anos que foi estipulada para ser zona industrial ora portanto ver no dia a dia camiões,contentores,etc muito normal...
de repente querem que o boqueirão passa a ter 4* ou seja ter um hotel**** naquela zona,
sem primeiro resolver uma nova zona industrial para quem já estava ali antes... tambem não venham dizer que é nos vales bla,bla pois lá não existe lotes à venda com as condicões previstas...(agua luz no minimo)
meus amigos, com que cara vão ficar os nossos turistas ao sairem do melhor hotel da ilha e entrarem numa das piores zonas da nossa ilha.

Anónimo disse...

ó home este lugar é tão bom e voces nem agradecem este hotel.

Anónimo disse...

até pareces o sr. siveira que mora no boqueirão todo orgulhoso de si mesmo.

Anónimo disse...

desculpe o erro siveira no ultimo comentário
nome correcto silveira.

Ricardo Alves Gomes disse...

Senhores Administradores do Fórum:
Nos últimos dias têm sido feitos certos comentários nos "posts" infra, por parte de participantes que não se identificam, a insinuar ou mesmo afirmar que este vosso colunista, sob o capote do anonimato, faz comentários abonatórios aos próprios artigos que aqui publica.
Por ser pura mentira e por lesar seriamente o meu bom nome e carácter, acho-me no direito de solicitar à Administração do Fórum que ajude a esclarecer se tal é verdade.
Convivo bem com a crítica, também a promovo e creio salutar. Mas com a mais reles das mentiras, não tenho outra atitude possível que não seja interpelar-vos.
Asseguro que os comentários mafiosos perpetrados não irão intimidar ou amordaçar o autor que assina "Preto no Branco". Pelo contrário, em branco é que não ficam!
Agradeço, pois, a atenção que possam dispensar ao assunto.

Anónimo disse...

Muito bem Dr. Ricardo.
Os chicos-espertos que não sabem conviver com a pluralidade de opiniões arranjam sistemáticamente bodes expiatórios e desculpas de lana caprina para fugirem com o "rabo à seringa".
E o caso relatado é paradigmático.
V. Exª. pôs à consideração dos participantes do forum alguns temas bem pertinentes e muito actuais para a nossa vivência comunitária e não satisfeitos com o desenrolar do debate uma "matilha" de comentadores começam a fazer insinuações torpes de que o Dr.Ricardo seria o instigador de determinados comentários favoráveis a ele próprio.
Truques baixos de quem não quer discutir os problemas e que continuam a varrer o lixo para baixo do tapete.
Obrigado dr.Ricardo por possibilitar debater com liberdade determinados temas que para alguns são tabu.

Anónimo disse...

Se os Açores e os Açorianos quisessem nós poderíamos ser uma região do primeirissimo mundo:temos uma posição geoestratética extraordinária (no meio dos dois blocos mais desenvolvidos do globo); uma natureza luxuriante com água e verde a perder de vista, uma zona económica exclusiva de grande dimensão, um povo trabalhador,etc.
Temos que cortar com as amarras que continuam a condicionar o nosso desenvolvimento.
Com as leis a que somos sujeitos qualquer dia ainda vamos importar água.
Temos que ter uma fiscalidade atractiva, apoio ao investimento turístico de altissima qualidade, campos de golfe, cotages, empreendimentos para milionáios da América, Canadá e Europa e não empreendimentos para pé rapados, transportes maritimos e aéreos liberalizados, defesa do nosso ambiente e território,etc.
Numa palavra: acabar com o miserabilismo militante muito comum nas campanhas eleitorais onde os candidatos na ausência de qualquer ideia capaz começam a distribuir telha e blocos.
Com esta mentalidade nem com petróleo nos nossos mares vamos lá...

Anónimo disse...

Esta notícia está a passar no jornal on-line "PortugalDiário".
Aconselho a darem uma vista de olhos na notícia e nos respectivos comentários.
Realmente os AÇORES SÃO AS MELHORES ILHAS DO MUNDO.

Nelson Fraga disse...

1) sobre a generalidade dos comentários realizados no «Fórum ilha das Flores»: brevemente haverão algumas novidades... por agora apenas aqui se deixa a nota informativa de que a bandalheira [causada apenas por alguns/mas "comentador@s"] está prestes a acabar!!
mas não deixando de responder ao caso particular do Ricardo: apenas te posso dizer que em termos técnicos não conseguimos aferir quem realiza os comentários anónimos no blogue. mas eu sei bem quanto tu prezas o debate frontal e honesto (sem tretas infantilóides dessas de «atirar a pedra e esconder a mão»), assim, nunca alguma vez me pareceu minimamente verosímil que pudesses andar a comentar de forma anónima os teus próprios textos, gerando um falso-debate no blogue. também (ambos) sabemos bem quanto gozo dá a certa "gentinha" fazer-se (anonimamente) passar por outrém, para lixar "o parceiro"... o distúrbio de múltipla personalidade assola muito "boa gente", mesmo que ainda não tenha sido clinicamente diagnosticado a essas pessoas...
a solução para acabar com essas soezes actuações nos comentários do «Fórum ilha das Flores» virão em breve (como acima se fez nota)... é esperar, serenamente.

2) "independência" dos Açores (face à República)??? por "amor de Deus"!!, senhor@ anónim@ de 3 de Novembro às 19h31... não me parece que o nosso desenvolvimento económico e social (ou a falta dele) seja tão devido a uma maior (ou menor) autonomia face à República. se calhar devíamos era olhar mais para nós mesm@s (açorian@s) e ver como podemos melhorar o arquipélago... culpar Lisboa (e o Terreiro do Paço) de todos os nossos males, parece-me ser uma desculpa demasiado fácil. e (ao fim e ao cabo) não resolve qualquer problema...

3) car@ anónim@ de 4 de Novembro às 18h40: obrigaste-me a ter de ir procurar saber o que raio era «cottage» [penso que seja com dois "tês" e não apenas com um, como escreveste].
pois bem... eu não pretendo a nossa ilha (e a Região no seu todo) a "funcionar" apenas [ou prioritariamente] para @s visitantes (sejam el@s "pés-rapados" ou milionári@s).
fazerem-se campos de golfe nas nossas ilhas só porque temos verdejantes terrenos para @s "camones" virem cá dar umas tacadas, parece-me ser aposta errada [disso já há muitíssimos em bastantes locais do Mundo e bem mais acessíveis em termos de deslocações do que o nosso arquipélago].
a nossa actual maior (potencial) riqueza é também a anterior causa do nosso menor desenvolvimento: o nosso afastamento geográfico do continente europeu (mas também [porque não?] do continente americano). a natureza (quase) intocada das nossas 9 ilhas é a nossa (fantástica) "carta de apresentação". mas não devemos "colocar todos os ovos no mesmo cesto"! a aposta no turismo é correcta, desde que seja feita com peso e medida e (por outro lado) tratando da [qualidade de] vida de quem [efectivamente] vive nas ilhas. dever-se-ia aproveitar ao máximo a nossa natureza para sermos autosuficientes [ou até exportadores] numa série de bens. qualquer sociedade não é viável a médio e/ou longo prazo se apenas "produzir" serviços (turísticos, no caso vertente).
por fim, @ anónim@ de 4 de Novembro às 18h40 defende «fiscalidade atractiva, (...) transportes marítimos e aéreos liberalizados» mas também defende «apoio ao investimento turístico de altíssima qualidade». meu/minha car@, entendamo-nos! se você [em termos económicos] é (neo)-liberal ou o é por inteiro ou então não o seja de todo! o turismo de alta qualidade (pelo próprio preço por que se faz pagar) tem plenas condições para subsistir por si mesmo; era o que mais faltava ter que ser o Estado (em vez das suas prestações sociais) andar apenas a apoiar empreendimentos de luxo, que (por si mesmos) geram tremendos lucros.

4) é esta a notícia que @ anónim@ [de 4 de Novembro às 22h00] faz referência no comentário anterior.

Anónimo disse...

Muito bem.O Dr.Ricardo merecia este desagravo.
Quanto à "independência", a verdade é que isso depende de nós.Podemos inclusivamente avançar para um Estado Federado enquadrado na União Europeia com os privilégios subjacentes.A nova Europa é a Europa das Regiões e não a Europa das Nações.

Ricardo Alves Gomes disse...

Caro Nelson Fraga:
Obrigado pelas tuas palavras, em nome da administra�o do F�rum, relativamente � quest�o que suscitei.
Aproveito para deixar uma palavra de incentivo. Que possam alcan�ar rapidamente os objectivos oportunamente aqui expostos quanto ao assunto.
� gratificante saber que h� florentinos, como tu, Nelson, que n�o se vergam a pr�ticas subversivas. Quanto mais tentam enlamear este espa�o (provocar� assim tanto inc�modo?), mais fortalecido e edificado o F�rum se torna.

Anónimo disse...

o problema está qeu eu tenho 1 casa
de cor e qeu para min estava muito
bonita mas de repente vem o ricardo
dizer qeu eu nao tenho gosto na pintura qeu é uma opinião dele so para ele e ainda chama os florentinos de macacos realmente ele tem o direito de não gostar mas tem qeu ficar uma converça mai pessoal

Anónimo disse...

O fim do anonimato neste forum resultará na sua morte imediata...

Anónimo disse...

concordo plenamente que se o anonimato deste forum acabar, acaba o forum e não é só atrás de noticias que a maíoria dos visitantes deste forum procura,mas sim dos comentarios dos visitantes.Disso pode ter a certeza os colaboradores e fundadores deste belissimpo forum,que muitas discussões provocaram aqui em muitos temas variados e é a beleza que isto tem...

Anónimo disse...

vamos assinar uma peticão para não se acabar o anonimato aqui minha gente....
xxxxxxxxxxxxx

Anónimo disse...

Os comentários poderão continuar a ser anónimos, desde que sejam sérios! Já repararam que 90% dos comentários só dizem %&%!%$" ?


PAulo Henriques

Anónimo disse...

Voltemos ao assunto do post: o ranking das melhores ilhas do mundo para fazer turismo. Em primeiro lugar ficaram as Ilhas Faroe na dinamarca e em segundo lugar os Açores. Eu resido na ilha das Flores mas estive em 1999 nas ilhas Faroe numa deslocação em serviço e digo-vos sucintamente como são: são 18 ilhas divididas em 34 municipios e cerca de 50000 habitantes. Pertencem à Dinamarca mas não fazem parte da União Europeia. São 18 ilhas mas existe apenas 1 (um) aeroporto. Entre algumas das ilhas existem pontes, mas entre outras o transporte faz-se unicamente por ferry, que transportam autocarros, camiões, etc. Mas para algumas ilhas mais afastadas não existem pontes nem ferrys, e não se fizeram aeroportos para receber um avião de 18 lugares: o transporte faz-se em helicoptero, e acontece o que me aconteceu de, em viagem, fechou-se o nevoeiro no heliporto de chegada e o helicoptero voltou para traz. As ilhas não tem arvores nem arbustos porque o vento e o frio no Inverno não as deixam crescer. Em 1999 a capital- Tórshavn, tinha 2 hoteis de média dimensão e 3 restaurantes, alguns pequenos cafés, e pouco mais. O turismo utiliza essencialmente o sistema nórdico de "Bed & Breakfast" nas residencias particulares. Assumindo que se passaram alguns anos, as coisas não terão mudado drásticamente, e deste modo é que se obtém o titulo de "melhores do mundo", não é com campos de golfe, cottage's, etc etc. Uma coisa é certa: há a máxoima racionalidade, não há despedícios nem fanfarronices como as que cá se fazem.

Anónimo disse...

Afinal todo este problema foi por causa da cor da tinta....

Anónimo disse...

então já se pode pitar as nossas casas da cor que nós queremos e o ricardo náo tem nada a criticar daquilo que é dos outros que tambem não me meto na vida dos outros.

Anónimo disse...

O Ricardo foi nomeado Provedor da Tinta, ao abrigo do DL 1000/07.

Anónimo disse...

ha ha ha...

Anónimo disse...

Paulo Henriques tens razão,mas a censura tambem não é opção.Não seria melhor deixar cada um decidir dar(ou não)importancia aos comentarios?.Não é que gosto de ver estas tolices,mas dou muita importancia a liberdade de cada um.

Anónimo disse...

Há liberdade e há falta de respeito e javardice, acho muito bem que moderem os comentários.

Anónimo disse...

sim há falta de respeito virem para aqui criticar daqueles que pintão as suas casas ao seus gostos.

Anónimo disse...

Espero que a censura do inginheiro da independente não chegue a este blogue....