domingo, 18 de fevereiro de 2007

"Um por Todos e Todos por Um!!"...

Hoje apetece-me falar de Banda Desenhada, sei que nada tem a ver com a ilha das Flores, ou até talvez tenha, porque me faz recordar o tempo em que ficávamos em frente à televisão durante aquela mísera hora.
Sabia a tão pouco, porque a emissão [a que tínhamos acesso] era só da "RêTêPê"-Açores, em horário curto das 18h00 às 24h00 e [o canal] só podia dispensar uma hora no início da emissão para a “bonecada”. (acho eu...)
Mas isso era nos "dias de bom tempo", porque nos outros [dias], essa coisa da "propagação" das ondas não era boa e nós no ecrã [da televisão] só víamos a célebre "chuva", e lá ficávamos ali a olhar e a tentar imaginar os "bocados" que não se conseguia ver.
Sim... eu sei... ainda sou desse tempo, já 'tou ficando velho!
E tudo isto porque fui emperrar numa página destas ao acaso em que, veja-se lá, se falava desse herói com “H” grande, de seu nome: D'Artacão.
(Não tivesse também o «Rouxinol Faduncho» recriado recentemente o tema do genérico...)
Trouxe-me logo aquele cheirinho a saudade... Bons velhos tempos (década de oitenta), foi a Época da «Heidi e do Pedro», do Vasco Granja e o seu “Cinema de Animação” e eu "gramava" mesmo ver era o «D'Artacão e os três Moscãoteiros», lembro-me como naquela altura ainda se fazia banda desenhada de qualidade. Lembro que depois de cada Aventura, pertinho do final [do episódio], havia sempre uma mensagem de amizade, lealdade, etc., e quer queiramos ou não acabamos por crescer com esses valores em mente.
Nada dessas modernices dos «Dragon Ball» com a violência, socos e pontapés ao desbarato e explosões por tudo e por nada, enfim… “bonecada” desprovida de qualquer sumo ou mensagem.
Não somos melhores ou piores que as outras gerações (acho...), mas por vezes pergunto-me: que criançada é esta que evolui colada na tv a ver coisas destas? O que lhes restará quando crescerem?
Uma coisa digo-vos: - Da minha infância ficará para sempre a imagem daquele "orelhudo" bonacheirão de espada em punho a lutar sempre de forma cortês contra os Richelieu's da vida!
(E olhem que vamos crescendo e vendo cada vez mais "maus da fita", mas isso fica para outra oportunidade porque, ...)
Hoje e Sempre "Um por todos e todos por um!!"...
- Dá-lhes, Gánda D'ARTACÃO!!!

Pois é... vão lá agora a correr para sacar a música e um episódiozito para "matar" saudades... Eu fui!!!

Eram uma vez os três
Os famosos moscãoteiros
Do pequeno Dartacão
Tão bons companheiros
Os melhores amigos são
Os três moscãoteiros
Quando em aventuras vão
São sempre os primeiros
Quando eles vão combater
Já não há rival algum
O seu lema é um por todos
E todos por um
Dartacão, Dartacão
Correndo grandes perigos
Dartacão, Dartacão
Perseguem os bandidos...

















Todos têm direito de discordar deste artigo. E eu... Eu tenho direito a uma opinião!!!

3 comentários:

Librium disse...

Sim senhor! Grande post...concordo totalmente com o seu ponto de vista. Bons velhos tempos (embora eu, pessoalmente, seja mais da geração do Dragon Ball e do Pokemon e outros que tais). Realmente a juventude de hoje em dia cresce a ver desenhos animados sem mensagem, programas de ficção e novelas onde os maus hábitos e a rebeldia são sempre compensados. Pertenci à chamada "geração rasca" (sem nunca saber o que tal implicava) e agora penso que esta "geração" é mais "à rasca" pois, sem objectivos, sem planos para o futuro, passam os dias a jogar playstation, a trocar cromos dos Morangos com Açucar, etc, etc (perdoem-me por usar o "etc", mas não é minha intenção deixar um comentário maçador). Os tempos do Dartacão, como disse, e muito bem, deixavam sempre uma mensagem no fim: esperança, amizade e tantas mais. Hoje não...a não ser a mensagem do Kamehame (se é assim que se escreve). Talvez um dia o tempo volte atrás...até isso acontecer, só nos resta esperar (ou desesperar) por algo ou alguém que, de novo, nos faça sonhar por um mundo melhor. Um por todos e todos por um!

Saudações cordiais...

livre arbitrio disse...

Olá, eu também sou uma saudosa dos tempos em que se viam "macaquins" de qualidade eheheh!

Para os mais saudosos que ainda não conhecem, sugiro http://www.misteriojuvenil.com/ sugiro que procurem primeiro onde diz "momento mágico", mas vale a pena explorar esta página que está muito bem feita!

Maria Silveira Fernandes disse...

Ah mas eu tenho e saudades dos meus tempos de jovem em que nao havia TV ficavamos era a escutar a radio. Sim, ja estou velha mas saudades tambem tenho. Ficavamos a escutar o Antonio Calvario e o Fernando Farinha ali bem apegadinhos ao radio... e alguns nem radio tinhamos! No meu tempo tambem os mais velhos falavam que escutar a radio era um deperdicio do tempo. Como tudo muda e como tudo fica igual!
Saudaçoes cordiais para todos os Florentinos.
Maria Silveira Fernandes